Editorial

A interdição do prédio recentemente inaugurado e onde funcionava a EMEI Profª. Jane Rechinelli Piloto, por apresentar problemas estruturais e técnicos como rachaduras no teto, pisos, paredes e muros, além de vazamentos de gás e água, colocando em risco a integridade física das pessoas que por lá circulam, gerou apreensão e transtornos aos pais que dependem da escola para deixar as crianças enquanto trabalham.

A creche, inaugurada em dezembro de 2012, atende crianças de zero a quatro anos de idade.

De acordo com a empreiteira, a obra foi edificada sobre um antigo aterro sanitário. Segundo comentários, a obra já apresentava problemas desde a sua inauguração. O que deixa a todos indignados é a irresponsabilidade de entregar uma obra à população com todos os problemas se agravando.

O órgão competente para liberar a obra para uso não notou que havia problemas com o prédio?

A população, em especial os pais, espera providências urgentes para que outras obras (como a construção da creche do Jardim Campestre) não apresentem os mesmos problemas após a inauguração e ocupação.