Grupo de Teatro Escarafunchar no Festival Recicla Pilar

O Grupo de Teatro Escarafunchar teve o prazer de apresentar a peça “Dias de Chuva, Dias de Terra”, de Outro Luiz, no Festival Recicla Pilar, um drama que retrata o sofrimento humano, representado pela ausência de elementos fundamentais para a vida.

É uma peça montada através de cenas curtas e músicas que se passam na seca do nordeste. Há conflitos entre pessoas que ainda possuem esperança de ter uma vida melhor, mesmo com todas as dificuldades, e pessoas desinteressadas, secas por dentro, pois perderam toda a fé.

A utilização de pouco cenário também representa a ausência, a pobreza do espírito dos seres humanos, pois por outro lado, a seca também representa a seca da alma humana, o egoísmo, a ignorância que temos dentro de nós.

“Assistir a uma peça como essa, a respeito da seca, emociona muito. Principalmente porque o foco da peça fala sobre a falta de água e alimento, coisas que passam despercebidas em nosso cotidiano, pois não damos o devido valor. E a peça faz com que possamos enxergar certas coisas de maneira diferente.” – relata Vanessa Josiane de Souza.

É a segunda vez que a peça é apresentada na cidade. Por não ser linear, chama atenção com suas cenas dramáticas e emocionantes ao mesmo tempo, conseguindo, então, chocar o público.

“A montagem retrata a seca da alma humana e usa como pano de fundo para os fatos ilustrados a região do Nordeste. É difícil dizer o que quero que ela cause nas pessoas, pois cada qual terá sua percepção. Mas tenho certeza que o espetáculo deixará à flor da pele muitos sentimentos e sensações que estão escondidos dentro dos espectadores”, declara Guto Carvalho, diretor do grupo.

O Grupo de Teatro Escarafunchar traz ainda mais cultura a Pilar do Sul, dando, então, oportunidade para quem nunca pode assistir a uma peça teatral. E fazendo com que as pessoas se interessem mais pelo teatro e pela cultura popular. (* Jéssica Caroline do Nascimento é estudante de Jornalismo – UNISO)