Editorial Edição 181

Mais do que cumprir agenda, a Rio+20 é uma oportunidade (como bem observou a presidente Dilma Rousseff) que líderes da maioria dos países do planeta têm para discutir sobre o modelo de desenvolvimento que as nações querem para o futuro. E para o futuro imediato, porque as mudanças e alterações no meio ambiente, no clima, não nos deixam alternativas: é urgente implementar propostas viáveis para a recuperação e proteção das riquezas naturais, sob pena de colocar em risco a sobrevivência humana no planeta.

Tanto nos incutiram a ideia de que esses recursos eram inesgotáveis, que abusamos do uso de todos eles. E hoje já sentimos o agravamento da crise ambiental, da falta de água, da sombria previsão da falta de gêneros alimentícios à população mundial, enfim, dos efeitos colaterais do mau uso desses recursos ao longo dos anos.

A Rio+20 pode representar um avanço na conscientização de que precisamos de políticas sérias para o desenvolvimento sustentável. O tema economia verde, além de conter as agressões ao planeta, promove a inclusão social por meio da geração de trabalho e renda.

Neste ano de eleições municipais, esperamos que os pré-candidatos aos cargos de prefeito, vice-prefeito e vereadores incluam em seus programas ações que visem a recuperação e proteção ao meio ambiente.

Que se inspirem nas discussões da Rio+20 e apresentem propostas passíveis de serem realizadas para a melhoria da qualidade de vida da população pilarense.